Assinante do INTERIOR pode acessar o conteúdo completo no site. Cadastre-se
Assinante, faça o login aqui: E-mail Senha
sol Pagina principal - INTERIOR 29anos
Penápolis, Terça-Feira, 02 de Setembro de 2014
Busca
NOTÍCIAS
ARTIGOS E COLUNAS
SERVIÇOS
 
NOTÍCIAS EM RSS
- Últimas notícias
- Cidade & Região
- Esportes
 
Edição Digital
 
Serviço de atendimento
ao assinante

18 3652-2183
Horário de atendimento:
Segunda a sexta de 8h às 18h. Sábados de 8h às 12h
 
 
PAINEL
 
20/05/2011

Loteamento Jardim do Lago

Carlos Alberto Bachiega

No último dia 04 de maio, membros do Conselho de Política Urbana do Município visitaram o local onde foi implantado o Residencial Jardim do Lago IV para vistoriar as obras de infra estrutura executadas pelo empreendedor e que haviam sido fixadas quando da expedição da licença para o loteamento.

 

A preocupação maior do Conselho de Política Urbana (CPU) é com relação à drenagem das águas pluviais. O crescente crescimento da região e por conseqüência o aumento da impermeabilização do solo, por conta de ruas pavimentadas e das construções, tem já mostrado os seus resultados no grande aumento do volume de águas que tem carreado pelas ruas e avenidas da Cidade Jardim e até mesmo na região da Av. João Antonio de Castilho e Marginais do Maria Chica, provocando pontos de enchentes, erosões e danos à pavimentação dessas vias.

 

Quando da expedição das Diretrizes Preliminares para o Residencial Jardim do Lago IV o Conselho sugeriu, o que foi acatado pelo Executivo, que fosse adotado um sistema de drenagem das águas de chuva de forma a não agravar ainda mais a situação que já se mostrava crítica. As sugestões foram no sentido de que parte das águas fosse conduzida a sistema de absorção (“piscinões”  a céu aberto) a serem construídos na área livre de uso público do empreendimento (área verde). Em outra parte do loteamento as águas deveriam ser conduzidas, por galerias, até um lago natural existente nas proximidades, que serviria de amortecedor do escoamento das águas pluviais.

 

O que observamos na visita é que as soluções executadas não satisfazem aquilo que foi solicitado e não estão resolvendo o problema de drenagem.

 

Além dessa questão os membros do Conselho se mostraram preocupados com os serviços de abastecimento de água da região, que já conta com 1.419 lotes implantados, o que significaria uma população estimada de 5.000 pessoas, prevendo um consumo dia de aproximadamente  um milhão de litros. Lembrando que essa nova região se soma a uma outra já existente (Village, Village Regina, Portal dos Faveiros, Cidade Jardim) e que são abastecidas pelo mesmo reservatório da ETA, o que poderá acarretar problemas na sua capacidade de atender toda essa demanda.

 

Frente a essa situação o CPU oficiou ao Senhor Prefeito solicitando providencias para que o empreendedor execute as obras estipuladas inicialmente quando da autorização do loteamento.

 

 

Carlos Alberto Bachiega, arquiteto, é presidente do Conselho de Política Urbana de Penápolis 

 
 
subir voltar
 
Assinaturas    |    Expediente    |    Arquivo    |    Publicidade    |    O Leitor Fala    |    Classificados    |    Adicione aos favoritos    |    RSS
Copyright © 2003-2010 Jornal INTERIOR. Todos os direitos reservados.
Penápolis Gráfica e Editora Ltda. Av. Santa Casa 790 - Centro - CEP 16300-000 - Penápolis-SP - Tel/Fax: 18 3652-2183. E-mail: jornalinterior@jornalinterior.com.br
MailGrid