Assinante do INTERIOR pode acessar o conteúdo completo no site. Cadastre-se
Assinante, faça o login aqui: E-mail Senha
sol Pagina principal - INTERIOR 29anos
Penápolis, Sábado, 31 de Janeiro de 2015
Busca
NOTÍCIAS
ARTIGOS E COLUNAS
SERVIÇOS
 
NOTÍCIAS EM RSS
- Últimas notícias
- Cidade & Região
- Esportes
 
Edição Digital
 
Serviço de atendimento
ao assinante

18 3652-2183
Horário de atendimento:
Segunda a sexta de 8h às 18h. Sábados de 8h às 12h
 
 
OBSERVATÓRIO DA CIDADE
por Gilson Ramos
 
29/01/2015

Debate

 

A situação da dengue no município será debatida hoje na Câmara de Vereadores de Penápolis. A iniciativa, conforme já comentamos na coluna anterior, é do presidente Alexandre Gil de Mello (PT), que quer o Poder Legislativo sempre mais perto e atuante nos assuntos de interesse da coletividade. A reunião desta quinta-feira, acontecerá às 19 horas. Além do objetivo de esclarecer à população a real situação da dengue no município, visa saber quais as providências que estão sendo adotadas visando amenizar tão grave problema.

 

 

Adversário

 

Já se comentam a existência de articulações para a formação de um bloco de oposição ao prefeito Célio de Oliveira (PSD). Aliança articulada, segundo consta, por quem estava aliado, mas desejosos de projetos políticos próprios, tipo candidatura a prefeito, não conseguem ver outra possibilidade a não ser o rompimento. Aliás, rompimento que existe desde o final do passado, e que é perfeitamente escancarado pelas redes sociais.

 

 

Fortalecer

 

Teme-se que com o rompimento de ex-aliados, possam ser arrastados outros próximos ao prefeito Célio. Também se torna temerária a permanência de certos aliados, mas com um pé em cada canoa. E aí dependerá do próprio prefeito discernir quem ficará ao seu lado. Nesta hora de uma suposta divisão, caberá a Célio buscar o rumo do seu fortalecimento político, exigindo uma definição de quem está em cargo de confiança (primeiro e segundo escalões), se estará com ele ou contra ele.

 

 

Candidatura

 

O empresário Rafael Ferreira lançou-se candidato a candidato à presidência do diretório municipal do PSDB, hoje sob o comando do Benoninho. A participação do partido no processo sucessório municipal passa, diretamente, pela condução do presidente do diretório, e seu poder de aglutinação dos filiados. Nas últimas eleições para prefeito o PSDB foi meio que dividido para a disputa, justamente pela falta de união e coesão interna. Rafael vai ter trabalho, porém tem muita tarimba para resolver os conflitos de interesses.

 

 

Divisões

 

Esta divisão interna do PSDB é latente, onde por exemplo, dois dos três vereadores tucanos não apoiam a administração, sendo inclusive os mais críticos do governo do prefeito Célio de Oliveira. Parte dos filiados tucanos desejava uma aproximação, outros querem distância da administração. Falam que o PSDB tem o dever de lançar candidatura própria, mas quem? Benoninho não vai; Rafael também não quer no momento. E sem contar que tem um outro fator a considerar: uma provável migração de Célio do PSD para o PSDB sob a chancela do governador Geraldo Alckmin.

 

 

Empreendedor

 

Quem conhece e convive mais de perto com Rafael Ferreira é sabedor que o empresário trabalha muito, e ele tem inúmeros projetos em andamento, não abrindo mão dos seus empreendimentos para poder ser prefeito neste momento em que a Ferreira Engenharia administra os maiores projetos corporativos da região. Somente para Penápolis, tem o envolvimento de Rafael para a completa locação do Garden Shopping, e ainda para este ano as construções  de um hotel, um posto de combustíveis para a região do Shopping, e os lançamentos do Garden Village 2 e um outro empreendimento também imobiliário. Sem contar o Residencial Firenze, edifício com 34 andares próximo ao Hospital Unimed.

 

 

Espetáculo

 

O Estádio Municipal “Tenente Carriço” recebe atenção para ficar bonito e preparado para o grande espetáculo do futebol. Neste domingo, às 17h, o Penapolense recebe o São Paulo, na primeira rodada do Campeonato Paulista da Série A. Uma concentração de esforços para que tudo esteja em conformidade com as exigências quanto a segurança e aos padrões da Federação Paulista de Futebol, e bem apresentar o estádio de futebol da cidade para todo o Estado, pois será o jogo da televisão. O Estádio com capacidade para até 10 mil pessoas tem liberação por meio de Alvará e cumprimento a todas as normas com validade até outubro deste ano. Ainda hoje deve ser liberada a arquibancada tubular que garante quase 2 mil pessoas a mais. Essa estrutura será utilizada somente até o final de fevereiro, para abrigar as torcidas do São Paulo e Palmeiras.

 

 

Camarotes

 

Uma das mudanças no aspecto visual do estádio, é o término das construções dos novos camarotes (de fundo para o Ginásio Nagibão). No primeiro piso o camarote é para as diretorias do Penapolense e dos times visitantes; já na parte de cima, o camarote é do Grupo Colnaghi. Tanto a diretoria do CAP quanto a Asperbrás estão bancando por conta todo o acabamento dos novos camarotes. Mas são espaços que ficarão incorporados ao patrimônio do estádio, que é municipal.

 

 

Positivo

 

É muito grande a procura para o pacote Sócio Torcedor, bem como para os ingressos para a partida contra o São Paulo. É justamente desse apoio que a diretoria e o time do Penapolense precisam para participar da elite do futebol nacional, que é o Campeonato Paulista. A torcida precisa ser fiel ao time e ao trabalho muito sério que tem como cabeça da organização o presidente Dr. Nilso Moreira. A despesa é alta. A equipe do Penapolense é hoje a maior vitrine a divulgar positivamente o nome de Penápolis.

 

 

Narração

 

O prefeito Célio de Oliveira pode transmitir ao menos 45 minutos de Penapolense e São Paulo pela Rádio Difusora (AM 820 KHz). Pode, mas não é nada certo ainda, porque há vários amigos prefeitos de diversas regiões que confirmaram vir a Penápolis para a partida deste domingo e Célio se vê na obrigação de fazer as honras da casa, ficando com os mesmos e dando também atenção a diversas outras autoridades.

 

 

Tristeza

 

Com muita tristeza recebemos ontem a notícia da súbita morte do amigo Vadinho (Oswaldo Marco Chamarelli), aos 50 anos. Muita gente o conhecia, porque ele era uma pessoa do bem, andava para tudo o quanto era lugar desta cidade, brincava e conversa com qualquer pessoa. Era forte, grande e pesado. Vadinho morava na avenida Olsen, no centro, quase esquina com a rua Anchieta. Toda a semana, às vezes mais de uma vez, ele vinha ao INTERIOR para ler o jornal, e divertia a todos. Vai deixar saudades. Nossos sentimentos aos familiares que choram a dor da separação.




Veja também:
 
» Coluna de 08/01/2015
» Coluna de 05/01/2015
» Coluna de 23/12/2014
» Coluna de 18/12/2014
» Coluna de 15/12/2014


< Anterior Próxima >
 
subir voltar
 
Assinaturas    |    Expediente    |    Arquivo    |    Publicidade    |    O Leitor Fala    |    Classificados    |    Adicione aos favoritos    |    RSS
Copyright © 2003-2010 Jornal INTERIOR. Todos os direitos reservados.
Penápolis Gráfica e Editora Ltda. Av. Santa Casa 790 - Centro - CEP 16300-000 - Penápolis-SP - Tel/Fax: 18 3652-2183. E-mail: jornalinterior@jornalinterior.com.br
MailGrid